PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 07 de novembro de 2016

Método minimamente invasivo traz vantagens para tratamento do câncer de próstata

As cirurgias do câncer de próstata foram simplificadas com o advento do método minimamente invasivo. Com a intervenção por laparoscopia, os pacientes que antes podiam levar até um ano para retomar a continência urinária, por exemplo, geralmente voltam à função normal em menos que um mês. As vantagens do método são destaque neste mês, quando se celebra o Novembro Azul, movimento nacional de combate ao câncer de próstata.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, sendo superado apenas pelo câncer de pele não-melanoma. O câncer de próstata representa cerca de 10% do total de cânceres, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). No Hospital Cárdio Pulmonar (HCP), referência na Bahia na realização de cirurgias de próstata por meio da técnica minimamente invasiva, este é o quarto atendimento mais realizado entre todas as cirurgias, incluindo as convencionais.

As cirurgias de câncer de próstata por via laparoscópica são realizadas no Cárdio Pulmonar há mais de seis anos. Neste método, a incisão tradicional é substituída por pequenos furos de um centímetro feitos na barriga no paciente. Por ter uma interferência menor, o método minimamente invasivo traz ganhos para o paciente.
“Recuperação mais rápida, menor sangramento, menos risco de infecção e menos dor no pós operatório, o que consequentemente reflete num consumo menor de medicamentos. Essas são algumas das vantagens do método. Neste tipo de cirurgia, geralmente o paciente fica continente em menos de um mês, enquanto na cirurgia aberta pode levar até um ano. A pessoa também permanece apenas oito dias com a sonda na bexiga, diferente da cirurgia aberta em que a sonda é retirada entre 12 e 14 dias”, descreve o coordenador do Serviço de Urologia do Hospital Cárdio Pulmonar, o urologista Lucas Batista.

“Hoje, o HCP é referência na realização de cirurgias urológicas minimamente invasivas. Contamos com o Centro de Cirurgias Oncológicas em Urologia onde intervenções em bexiga, próstata, rim e adrenal são feitas com pequenos cortes. Conseguimos levar todos os resultados da cirurgia aberta para a minimamente invasiva, aliando ainda as vantagens do método com pequenos cortes”, acrescentou Lucas Batista.

Câncer de próstata
A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozóides, liberado durante o ato sexual.

A cirurgia é o principal tratamento utilizado para tratar o câncer de próstata, pois, na maioria dos casos, permite remover todo o tumor maligno e curar o câncer, especialmente quando a doença ainda está pouco evoluída e não atingiu outros órgãos.

“Atualmente, nos casos de tumor de próstata com invasão local, ou até mesmo com pequeno número de metástase para ossos, a cirurgia laparoscopia é realizada com sucesso, ajudando na recuperação mais rápida dos pacientes. Nesses casos mais específicos, é importante o acompanhamento com outros especialistas para a realização de tratamento adjuvante, como a hormonioterapia e radioterapia”, explica o especialista.

MAIS NOTÍCIAS