PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 17 de outubro de 2018

Inca estima mais de 9 mil casos de câncer de bexiga no Brasil em 2018

Em 2018, serão 9.480 novos casos de câncer de bexiga no Brasil, sendo 6.690 em homens e 2.790 em mulheres, segundo dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Mais comum a partir dos 60 anos, o tumor pode ser curado em mais de 70% dos casos se diagnosticado na fase inicial, como diz o chefe do Serviço de Urologia do Hospital Cárdio Pulmonar, o urologista Lucas Batista.

O especialista alerta que a prevenção é um importante fator aliado do paciente e o tabagismo está entre as principais causas do câncer de bexiga, o segundo tipo mais frequente do trato urinário, atrás apenas do câncer de próstata. “Cerca de 70% a 80% dos portadores da doença têm histórico de fumo”, diz.

O tratamento geralmente é feito através da uretra, sem necessidade de incisão. “Quando o tumor é mais agressivo e invade o músculo, é necessário retirar a bexiga e fazer a reconstrução”, explica o cirurgião.

Além da cirurgia convencional, a retirada da bexiga pode ser feita por cirurgia laparoscópica ou robótica, ambas feitas pela equipe de urologia do Cárdio Pulmonar. “Os dois tipos são bastante seguros e garantem mais rápida recuperação ao paciente, que retoma suas atividades em menor tempo”, diz o médico, com experiência em cirurgia robótica e laparoscópica.

Sintomas

O principal sintoma do câncer de bexiga é o sangramento indolor na urina. “Às vezes, não existe quantidade de sangue suficiente para alterar a cor da urina, que pode ficar alaranjada. Em alguns casos, pequenas quantidades de sangue podem ser encontradas no exame de urina realizado de rotina”, orienta, lembrando que nem sempre sangue na urina é sinônimo de câncer.

Outras alterações podem ser identificadas quando o paciente tem o tumor. “Urinar com frequência maior que a habitual, dor ou queimação ao urinar, urgência em urinar, mesmo quando a bexiga não está totalmente cheia, e fluxo de urina fraco, por exemplo, podem ser outros sintomas”, enumera, lembrando que é indispensável a avaliação médica, uma vez que todas essas ocorrências podem estar associadas a outras patologias.

MAIS NOTÍCIAS