PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 19 de agosto de 2019

Hospital Cárdio Pulmonar tem programa de cirurgia bariátrica certificado

Recurso cirúrgico é utilizado para tratar pacientes com obesidade, doença crônica que atinge um em cada oito adultos no mundo

 

Um em cada oito adultos tem obesidade no mundo. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a projeção é de que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de pessoas estejam com excesso de peso, sendo mais de 700 milhões com obesidade, doença crônica e multifatorial. Caso o paciente tenha perfil, a cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento contra a obesidade.

“Doença crônica, a obesidade exige tratamento adequado, contínuo e multidisciplinar. Além de reduzir a qualidade de vida, o distúrbio pode desencadear patologias graves, como doenças cardiovasculares, diabetes e até câncer, entre outras”, alerta o cirurgião Erivaldo Alves, diretor do Centro de Excelência em Cirurgia Bariátrica e Metabólica do Hospital Cárdio Pulmonar (HCP), certificado pela SCR – Surgical Review Corporation em 2017.

O primeiro paciente foi submetido à cirurgia bariátrica no HCP em 2014. “Além da consulta com o cirurgião, os candidatos passam por criteriosa avaliação multidisciplinar, com exames pré e pós-operatórios, cirurgia e acompanhamento pós-operatório”, explica o médico, que já realiza a cirurgia há 18 anos. Ele acrescenta que o atendimento é otimizado para que os exames sejam feitos no menor tempo possível, já que todos estão disponíveis no Centro Médico Cárdio Pulmonar.

A equipe médica reúne cardiologista, endocrinologista e cirurgião geral. O grupo multidisciplinar inclui endocrinologista, nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, educador físico, profissional de enfermagem e pneumologista, como foco em apneia do sono.

“É extremamente importante que o paciente cumpra todas as etapas estabelecidas no programa da cirurgia bariátrica. A intervenção vem junto com uma mudança de comportamento, o que é fundamental para que o paciente passe por readaptação e ganhe qualidade de vida”, assegura.

“É feito um acompanhamento sistemático de indicadores que demonstram a qualidade e segurança para os pacientes do programa, que tem como uma das metas a alta hospitalar no primeiro dia do pós-operatório”, completa o médico.

Indicadores cirúrgicos

Como explica o cirurgião Erivaldo Alves, a obesidade é uma alteração causada por componentes genéticos (80% tem familiar com obesidade), ambientais, metabólicos, pela microflora intestinal e por grandes traumas psicológicos. É definida por um excesso de reservas corporais de gordura, que ocorre quando a oferta de calorias é maior que o gasto de energia corporal.

“São considerados obesos mórbidos pacientes que tenham Índice de Massa Corporal (IMC= peso / altura x altura) acima de 40 ou aqueles com IMC maior ou igual a 35 com alguma doença decorrente desta obesidade”, explica.
“Com relação ao Índice de Massa Corpórea e idade, têm indicação para a cirurgia bariátrica pessoas entre 18 e 65 anos, com IMC > 40 kg/m², independentemente da presença de doenças associadas e com IMC entre 35 e 40 kg/ m² na presença de doenças associadas à obesidade”, orienta, acrescentando que, em alguns casos, é possível realizar a cirurgia em pacientes de 16 a 18 anos.

Certificação – Empresa americana independente, sem fins lucrativos, a SCR realiza a acreditação em hospitais e profissionais saúde. Entre os critérios para a certificação estão o compromisso institucional com padrões de excelência, experiência cirúrgica e volume de cirurgias, equipamentos e instrumentos apropriados, treinamento da equipe multidisciplinar e manual clínico e procedimentos operacionais padronizados, entre outros requisitos.

 

LEIA TAMBÉM:

Cirurgia metabólica é indicada
para tratar diabetes tipo 2

Variante da bariátrica, procedimento é uma alternativa para controlar a doença

Portadores de diabetes mellitus tipo 2, doença que acomete principalmente pessoas obesas ou com sobrepeso, contam com uma nova perspectiva de controle através de tratamento cirúrgico. Variante da cirurgia bariátrica, a cirurgia metabólica é indicada para pessoas que não conseguem controlar a diabetes, como explica o cirurgião Erivaldo Alves.

“O procedimento pode ser feito por pacientes diagnosticados com diabetes mellitus Tipo 2 (DM2) há menos de dez anos, com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30 Kg/m² e que não conseguem controlar a doença com o tratamento clínico e mudanças no estilo de vida”, explica, acrescentando que a cirurgia pode ser realizada em pacientes entre 30 e 70 anos.

“A cirurgia bariátrica é indicada para o emagrecimento de pacientes com obesidade e a cirurgia metabólica tem como objetivo principal o controle da diabetes, através da mudança no eixo hormonal, contribuindo para a maior produção da insulina e a queda da glicose”, esclarece o cirurgião, completando que se trata de um procedimento seguro, com resultados, geralmente, em curto prazo.

Outras doenças

O médico explica que “pacientes obesos e portadores de diabetes, sofrem também por outras doenças, pois a obesidade pode desencadear inúmeras complicações e comorbidades, como as doenças cardiovasculares, hipertensão, elevação de colesterol e triglicérides, acúmulo de gordura no fígado, apneia do sono e doenças nas articulações”.

“A diabetes tipo 2 é a mais comum e representa 90% dos casos da doença, caracterizada pela produção reduzida de insulina pelo pâncreas ou por uma falha do organismo na ação da substância, que tem a função de metabolizar a glicose para produção de energia”, afirma Erivaldo Alves.

MAIS NOTÍCIAS