PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 13 de novembro de 2019

HCP capacita equipes para implantar serviço de oxigenação por membrana extracorpórea

Tecnologia da ECMO garante suporte para pacientes com insuficiência cardíaca e pulmonar

Em medicina intensiva, a oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) é uma técnica médica usada para fornecer suporte de oxigênio para o coração e pulmões em pacientes nos quais estes órgãos apresentam prejuízos na função. Em Salvador, o Hospital Cárdio Pulmonar (HCP) conta com equipe multidisciplinar, além de equipamentos para o fornecimento do suporte.

“O suporte por ECMO é previsto como parte do protocolo em insuficiência cardíaca refratária do hospital que é focado nos pacientes com insuficiência cardíaca avançada que não estejam respondendo às medidas clínicas”, explica o cardiologista e coordenador do Centro de Cardiologia do Exercício do Hospital Cárdio Pulmonar, Luiz Ritt.

A equipe do HCP participou de um treinamento de ECMO, no início de novembro. O curso foi ministrado por Gustavo Callado, professor da PUC de Campinas (SP), referência em ECMO na América Latina. “Participamos da capacitação de uma equipe motivada, interessada e multidisciplinar em uma terapia que requer uma dedicação extrema da equipe aliada a estrutura hospitalar. A ECMO deve ser realizada em hospitais com equipes engajadas em oferecer o melhor dos seus esforços para os pacientes. Vimos isto em toda a equipe”, elogiou Callado.

“A oxigenação por membrana extracorpórea proporciona tempo para a recuperação, tratamento ou para uma decisão. É utilizada tanto para injúrias pulmonares e cardíacas em neonatos, pacientes pediátricos e adultos. É uma terapia de resgate e não um tratamento definitivo”, explica o cirurgião cardíaco, José Bertassi.

Quadros graves

A ECMO é um suporte importante para pacientes graves que têm uma disfunção cardíaca após um grande infarto, pacientes com miocardites, disfunções em que o coração precisa de um apoio circulatório, e pacientes que precisam de transplante. “Na terapia intensiva geral, pacientes com insuficiência respiratória grave também podem ser submetidas ao tratamento. Os cirúrgicos também se beneficiam da técnica de oxigenação extracorpórea”, afirma o cirurgião cardíaco Wanewman Andrade.

“A experiência na Bahia em ECMO ainda é pequena. Para seu sucesso são necessários um time multidisciplinar e formação de ponta. Foi esse o objetivo deste curso. As equipes envolvidas no procedimento têm de estar preparadas para o uso deste equipamento e manutenção de intercorrências”, pontua Luiz Ritt.

“É um equipamento que pode salvar vida. Alguns pacientes que cheguem ao hospital em situações agudas como essas terão um grande ganho. Vamos oferecer essa tecnologia da melhor forma, com segurança e uso adequados”, completa Bertassi.

MAIS NOTÍCIAS