PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 25 de outubro de 2017

Cirurgias de ombro terão transmissão ao vivo durante jornada para ortopedistas

foldercardio

Três cirurgias de prótese reversa de ombro serão realizadas no Hospital Cárdio Pulmonar (HCP) e terão transmissão ao vivo para 150 cirurgiões ortopedistas durante a 1ª Jornada Franco-Baiana de Cirurgia de Ombro. A atividade, do Serviço de Ortopedia do HCP, será neste sábado (28), a partir das 7h30, e as inscrições podem ser feitas pelo site: www.qualiteeventos.com.br/jornada. A renda obtida com a inscrição simbólica de R$50 será revertida para a Associação de Amigos dos Autistas da Bahia (AMA).

Responsável pela introdução da técnica no Brasil há dez anos, o cirurgião ortopedista do HCP, Luiz Marcelo Leite, coordena a jornada e destaca a importância da atividade para os cirurgiões ortopedistas baianos. “Contaremos com a participação do professor francês Philippe Valenti, uma das maiores referências da técnica no mundo”, ressalta o cirurgião do Serviço de Ortopedia do HCP, que é coordenado pelo ortopedista Guillermo Tierno.

As cirurgias serão realizadas no Hospital Cárdio Pulmonar e transmitidas para o auditório do auditório do Centro Médico Vitraux, na Avenida Garibaldi, onde acontecerá a parte teórica da jornada, com aulas e palestras ministradas por especialistas da Bahia e de outras partes do país. Participará do encerramento da jornada o gestor de Prática Médica do HCP, o cardiologista Eduardo Darzé.

A técnica

Indicada para o tratamento de doenças de causas degenerativas, como ruptura de tendões do manguito rotador, associada ou não a osteoartrose do ombro, a técnica da cirurgia de prótese reversa do ombro garante maior qualidade de vida aos pacientes, normalmente idosos, uma vez que permite a substituição da articulação com problemas crônicos, o que antes não era possível com técnicas convencionais. “A técnica cirúrgica consiste na implantação da prótese em pacientes que apresentam rupturas irreparáveis dos tendões do ombro, o que causa dor intensa e limitação de movimentos. A prótese assegura melhora da dor e ganho de mobilidade articular”, explica o especialista Luiz Marcelo Leite.

Como completa o cirurgião, o paciente com perfil para receber a prótese já passou por diversas possibilidades do tratamento convencional, incluindo fisioterapia, infiltrações e procedimentos menos invasivos, como a videoartroscopia. “A prótese garante uma melhora de 80% a 90%, aumentando consideravelmente a qualidade de vida do paciente que, geralmente, sofre de dor também em repouso”, orienta.

MAIS NOTÍCIAS