PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 30 de outubro de 2017

Cirurgia minimamente invasiva garante rápida recuperação para pacientes com câncer de próstata  

urologia_hcp

A intervenção por videolaparoscopia simplificou as cirurgias para combater câncer de próstata, reduzindo o tempo de recuperação dos pacientes. Menor sangramento, menos risco de infecção e menos dor no pós-operatório, o que, consequentemente, reduz o consumo de medicamentos, são algumas vantagens do método. A conscientização acerca da prevenção e tratamento do câncer de próstata ganha destaque neste mês, durante a campanha internacional Novembro Azul.

“Com a cirurgia minimamente invasiva, a recuperação da continência acontece logo após o procedimento ou em até um mês, enquanto na cirurgia aberta leva-se até um ano. A retirada da sonda da bexiga ocorre entre sete e oito dias, diferente da cirurgia aberta em que se chega a 14 dias”, compara o coordenador do Serviço de Urologia do Hospital Cárdio Pulmonar (HCP), o urologista Lucas Batista, que também é professor e chefe do Serviço de Urologia da Universidade Federal da Bahia.

O médico é especialista no método minimamente invasivo e já realiza também cirurgias robóticas em São Paulo. “Com as obras de ampliação do Hospital Cárdio Pulmonar, que devem ser finalizadas em 2018, planejamos implantar a cirurgia robótica, agregando ainda mais tecnologia e avanços ao serviço”, afirmou Lucas Batista.

Incidência

Na Bahia, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), somente em 2016, 2.538 homens foram acometidos pelo câncer de próstata. Até agosto deste ano, foram registrados 1.609 casos. No Brasil, este é o câncer mais comum entre os homens, sendo superado apenas pelo câncer de pele não-melanoma. O câncer de próstata representa cerca de 10% do total de cânceres, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

No Hospital Cárdio Pulmonar, referência na Bahia na realização de cirurgias de próstata por meio da técnica minimamente invasiva, este é o quarto atendimento mais realizado entre todas as cirurgias, incluindo as convencionais. No hospital, há sete anos a técnica é realizada para combate ao câncer de próstata.

Neste método, a incisão tradicional é substituída por pequenos furos de um centímetro feitos na barriga no paciente. Por ter uma interferência menor, a técnica minimamente invasiva traz muitos ganhos para o paciente.

Câncer de próstata

A próstata é uma glândula que fica localizada logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A principal função é a produção de uma secreção que sirva de proteção para os espermatozoides.

Em seu estágio inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Somente com o avanço da doença surgem problemas de  retenção urinária, sangue na urina, dor ou desconforto nos quadris, fraqueza ou dormência nos pés ou pernas, perda do controle da bexiga ou do intestino.

A cirurgia é o principal tratamento para o câncer de próstata, pois, na maioria dos casos, permite remover todo o tumor maligno e curar o câncer, especialmente quando a doença ainda está pouco evoluída e não atingiu outros órgãos, como orienta o especialista.

 

MAIS NOTÍCIAS