PARA MÉDICOS PARA PACIENTES
Central de Atendimento: 71 4020.2322 RESULTADOS ORÇAMENTOS COVID 19

Publicado em: 23 de outubro de 2018

Cárdio Pulmonar promove curso de manejo de vias áreas em pacientes críticos

Manejo de via aérea difícil 2018

Trinta médicos emergencistas e intensivistas do Hospital Cárdio Pulmonar (HCP) participaram neste fim de semana do Curso de Manejo de Vias Aéreas em Pacientes Críticos. As aulas teórico-práticas contaram com estações com manequins e equipamentos para simulações. O treinamento foi coordenado pelo Serviço de Anestesia do HCP, por meio do setor de Educação Continuada, em parceria com o Instituto Ide e Ensinai.

“Em um ambiente de emergência, muitas vezes a situação anatômica do paciente dificulta a entubação. O curso facilita a identificação precoce desses pacientes, capacita os profissionais para o uso de equipamentos, como máscara laríngea e videolaringoscópio, e inclui uma abordagem cirúrgica para vias aéreas”, explicou o gestor de Treinamento, Epidemiologia e Pesquisa do HCP, o cardiologista Luiz Ritt.

Para o coordenador do Serviço de Anestesia do HCP, Alexandre Pustilnik, o curso foi uma oportunidade rara, pois dispôs de equipamentos e técnicas avançadas, além da promover a orientação de profissionais através da simulação de situações que ocorrem com pacientes críticos em emergências e unidades de terapia intensiva. “Nós, anestesistas, temos mais contato com situações desse tipo, que acabam sendo muito fora do habitual para outros especialistas. O curso traz a oportunidade de se vivenciar diversas situações e técnicas”, completou Pustinilk.

Para o médico intensivista Edson Marques, gestor das Unidades Críticas do HCP, como toda situação não frequente e de impacto grave, o treinamento é essencial para esse tipo de manobra. “A via aérea difícil é uma situação clínica não muito frequente, porém de consequências devastadoras para o paciente, se não abordada de modo correto e em tempo hábil”, explicou. Para ele, “no ambiente de emergência e terapia intensiva, o quadro torna-se especialmente grave por envolver pacientes já com agravos sérios à saúde e, portanto, sem reserva fisiológica para complicações adicionais”, acrescentou o gestor.

Programa

A atividade, que integra o programa de treinamento contínuo do HCP com foco em pacientes críticos, teve como objetivo discutir indicações, contraindicações e possibilitar a prática do manejo de vias aéreas difíceis por meio de técnicas avançadas. As aulas foram ministradas pelos anestesistas Guilherme Campos, Adriano Teixeira, Antonio Jorge Pereira e Diogo Bahia.

MAIS NOTÍCIAS