Central de Contatos: 71 3203.2200 Geral: 71 3203.2200 Consultas e Exames: 71 3203.2222 Consultas: 71 3203.2222

Publicado em: 28 de novembro de 2018

Programa Compliance é apresentado no V Encontro do Corpo Clínico do Cárdio Pulmonar

2
Em fase final de implantação, o Programa Compliance do Hospital Cárdio Pulmonar (HCP) foi apresentado pela superintendente Iolanda Peltier Rocha no V Encontro Anual do Corpo Clínico, na noite desta terça-feira (27), na Associação Bahiana de Medicina, em Ondina. Com mais de 150 convidados que lotaram o auditório, o evento foi aberto pelo diretor de Qualidade e Segurança, o cardiologista Eduardo Darzé.

Na sequência, o diretor Médico-Operacional, o cardiologista Gildo Mota, falou sobre o andamento das obras de ampliação do hospital, que passará a ter 169 leitos operacionais, sendo 69 de terapia intensiva e semi-intensiva. Entre outros aspectos, Gildo Mota destacou que a unidade terá dez salas de cirurgias, incluindo as híbridas e inteligentes, equipamentos de ponta e heliponto. A inauguração da primeira etapa está prevista para abril de 2019 (pavimentos do térreo ao 5º andar).

A apresentação do programa do HCP foi precedida de uma exposição do consultor Ernesto Gonzalez, que fez um pequeno histórico sobre a origem dos programas de compliance, em 1977, nos Estados Unidos.
Gonzalez falou sobre a importância da prática como forma de combater corrupção e eliminar conflitos de interesse. O consultor citou iniciativas nacionais de compliance na saúde e destacou a ética e a moral como elementos fundamentais para a integridade e a transparência nas instituições.

Compliance no HCP

“O programa do Cárdio Pulmonar traduz os nossos valores, com foco na ética e transparência em todos os nossos processos, com impacto na assistência de qualidade prestada aos pacientes e familiares”, definiu Iolanda Rocha.

Como disse a superintendente, a iniciativa do HCP não se resume ao cumprimento de regras e normas. “É muito mais amplo. É uma linha mestra que orienta o comportamento da instituição e de todos os seus integrantes, com base no desenvolvimento sustentável”, pontuou.

Para Iolanda Rocha, “o sistema de saúde suplementar precisa de alternativas para se manter viável, a partir desse desenvolvimento sustentável que gera confiança e o programa de compliance favorece esse cenário”. No HCP, o projeto ficará sob responsabilidade da Gerência de Qualidade, diretamente ligada à Superintendência.

Entre os principais benefícios da implantação do programa Iolanda Rocha citou o fortalecimento da ética e da conformidade, com melhores práticas que garantem integridade e transparência; reconhecimento do mercado; maior credibilidade junto a instituições financeiras; valor agregado; competitividade e garantia de sustentabilidade. “O programa envolve o engajamento de todos os integrantes, que devem reportar qualquer violação do nosso código de conduta”, completou.

5

43

MAIS NOTÍCIAS