Central de Contatos: 71 3203.2200 Geral: 71 3203.2200 Consultas e Exames: 71 3203.2222 Consultas: 71 3203.2222

Publicado em: 13 de setembro de 2018

Cárdio Pulmonar vence Prêmio Latino Americano de Higienização das Mãos

O Hospital Cárdio Pulmonar (HCP) é o vencedor do Prêmio Latino Americano de Higienização das Mãos 2017-2018. O programa inovador implantado em 2012 foi o selecionado entre hospitais da América Latina, três deles brasileiros. A estratégia do Cárdio Pulmonar foi decisiva nos resultados da unidade, que alcançou uma incidência de infecção hospitalar de 1,1%, bem inferior ao índice de 5% considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde.

A solenidade de entrega será na abertura do XVI Congresso Brasileiro de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar, no dia 7 de novembro, em Porto Alegre. Na oportunidade, o HCP fará uma apresentação sobre o programa.

A premiação é uma iniciativa do Centro de Colaboração da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre Segurança do Paciente e dos Hospitais Universitários de Genebra, na Suíça, em conjunto com as sociedades europeias de controle de infecção.

Uma das etapas para o prêmio foi a realização de minuciosa auditoria na unidade. “Estamos muito felizes em obter esse reconhecimento. A premiação é fruto do engajamento e criatividade com que desenvolvemos o programa de higienização das mãos. Uma das marcas dos integrantes do HCP é o comprometimento e isso foi muito importante para obtermos esse resultado”, disse a enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Olívia Palmeira.

Adesão

O prêmio visa reconhecer as instituições que demonstraram excelência e inovação no programa de higienização das mãos que tem taxa de adesão de cerca de 40% em todo o mundo, apesar de integrar uma das metas internacionais de segurança do paciente, com a redução de infecções associadas ao cuidado em saúde. A higiene das mãos é comprovadamente o método mais simples e eficaz para o controle de infecção.

“A nossa taxa de adesão é de 81%. Quando começamos o programa, a taxa era 40%. Com a evolução e amadurecimento do trabalho, passamos gradativamente a aumentar nossa meta, pois vimos que o comprometimento da equipe nos permitiria chegar a índices cada vez maiores”, destaca a enfermeira.

O Cárdio Pulmonar conta com 23 integrantes no Time de Higiene de Mãos. Em conjunto com equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, o grupo é responsável por observar a adesão aos cinco momentos da higienização das mãos, avaliados por meio de um formulário da OMS adaptado pelo hospital. “A taxa de adesão é obtida com base na execução ou não dos passos desse formulário”, observa.

Entre os resultados que garantiram a vitória ao Cárdio Pulmonar está, ainda, a redução expressiva da incidência de infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central nos últimos cinco anos. Em 2017, a incidência foi de 0,9 episódios por mil pacientes-dia, taxa igual à divulgada pelo sistema de vigilância norte americano, o National Healthcare Safety Network (NHSN), e menor do que a média em instituições brasileiras, como a Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANHP).

MAIS NOTÍCIAS