Central de Contatos: 71 3203.2200 Geral: 71 3203.2200 Consultas e Exames: 71 3203.2222 Consultas: 71 3203.2222

DISFUNÇÕES SEXUAIS << voltar

As disfunções sexuais do homem e da mulher fazem parte de um contexto clínico vasto, envolvendo o sistema cardiovascular, metabólico, endocrinológico e comportamental. Especificamente na esfera urológica, os problemas sexuais masculinos devem ser minuciosamente estudados, contemplando, além dos aspectos acima citados, uma abordagem direta e franca com o urologista.

Muitos conhecimentos e tratamentos estão disponíveis para os mais diversos problemas de origem sexual. A abordagem criteriosa do especialista permitirá a indicação adequada para cada caso específico. As nuances de cada queixa do paciente permitem um direcionamento específico para cada tratamento.

Dificuldade de ereção:
A dificuldade de ereção é o problema sexual mais comum relatado pelos homens. A incapacidade de manter o pênis com a rigidez adequada e que permita uma relação sexual confortável e segura é a base desta queixa. No entanto, a idade do paciente, histórico de cirurgias, outras doenças clínicas associadas, hábitos de vida, dentre tantos, são fatores fundamentais a serem cuidadosamente avaliados pelo urologista. O diagnóstico e tratamento necessitam ser específicos e individualizados para cada paciente, pois existe uma série de possibilidades para capacitar a função sexual. Muitos tratamentos estão disponíveis, desde reabilitação fisioterápica até cirurgias de implante de próteses penianas, passando por medicações orais e injetáveis.

Ejaculação precoce:
Tecnicamente representado pelo desejo imperioso de ejacular antes do esperado, este transtorno é muitas vezes negligenciado pelos pacientes e pode proporcionar um cenário devastador na vida sexual do homem, levando à decepção, frustração extrema ou mesmo depressão. Dentro da prática urológica, existem tratamentos eficazes que devem ser sempre disponibilizados quando indicados.

Disfunções hormonais:
Extremamente em voga nos últimos anos, a suplementação e reposição de testosterona tem sido usada muitas vezes de forma inadequada. Homens idosos com a expectativa de retardar o envelhecimento e jovens em busca do efeito anabolizante e estético têm usado suplementos hormonais, sem indicação ou acompanhamento médico, correndo o risco de sérias complicações.

A testosterona, hormônio masculino essencial, de fato é fundamental para o funcionamento harmônico do corpo masculino. No entanto, como todo hormônio, deve permanecer em estado de equilíbrio no sangue e tecidos. Todo aporte de hormônios acima do necessário pode acarretar efeitos, por vezes ocultos, indesejados. O uso de testosterona deve ser feito apenas sob indicação específica, com absoluto critério, após entendido todos os detalhes específicos deste tratamento, com a análise minuciosa do especialista.

Muitos destes e de outros problemas sexuais ocorrem de maneira simultânea e devem sempre ser abordados de forma individualizada. Nenhum paciente é igual ao outro. O Hospital Cárdio Pulmonar disponibiliza, no seu corpo clínico, todo esse contexto multidisciplinar, inclusive no âmbito urológico específico, com profissionais especializados no tema.